dd/mm/aaaa



5X Comédia

Fotos de André Gardenberg

Após um hiato de quase 20 anos, o “5 X Comédia”, uma das grandes sensações do teatro brasileiro da década de 1990 – concebido por Sylvia Gardenberg, produzido pela Dueto e visto por mais de 450 mil espectadores –, voltou repaginado em 2016 com temporadas de sucesso no Rio de Janeiro, Brasília, Belém, Curitiba, Belo Horizonte e São Paulo. A nova montagem, dirigida por Monique Gardenberg e Hamilton Vaz Pereira, agora chega a Salvador, onde fica em cartaz no Teatro Castro Alves, nos dias 20 e 21 de janeiro, com cinco esquetes escritos e interpretados por alguns dos mais incensados nomes do humor e da nova dramaturgia do país.  Depois da capital baiana, a peça ainda passa por Porto Alegre, Fortaleza, Natal, Goiânia, Palmas, Campinas e Ribeirão Preto.

Nesta versão do século XXI, Bruno Mazzeo, Debora Lamm, Fabiula Nascimento e Thalita Carauta têm a incumbência de dar vida aos personagens criados, respectivamente, por Antonio Prata, Julia Spadaccini, Jô Bilac e Pedro Kosovski. A novidade da segunda excursão da nova temporada fica por conta da entrada do ator Luis Miranda – que interpretará um texto de sua própria autoria –, no lugar de Lucio Mauro Filho. O espetáculo tem cenário de Daniela Thomas e Camila Schmidt, iluminação de Maneco Quinderé e figurino de Cassio Brasil. A BB Seguridade, empresa que concentra as operações de seguros, previdência, capitalização e planos odontológicos do Banco do Brasil, apresenta e patrocina o projeto.

MAIS UMA VEZ CINCO – Em “Branca de Neve”, de Julia Spadaccini, a personagem vivida por Debora Lamm luta para se desapegar da vida de princesa: “Dizem que o mundo mudou, que eu não me adequo mais, que sou antiquada, careta, casada. Mas gente, ser casada agora é um problema? Queriam o quê? Uma princesa divorciada? Vivendo pela Lei do Concubinato? Solteira aos 40 fazendo fertilização in vitro, barriga de aluguel, colhendo sêmen em banco de esperma alemão?”

Em “Madame Sheila”, esquete escrito e encenado por Luis Miranda, uma socialite vinda da França faz uma palestra sobre sofisticação e elegância, com dicas de lugares, moda, comidas e drinks para um grupo seleto de convidados. Avessa ao calor do Brasil, ela enaltece os prazeres de uma vida na Europa.

Primeiro texto do escritor e roteirista Antonio Prata para o teatro, “Nana, nenê” retrata o desespero do clarinetista Rodrigo (Bruno Mazzeo), um pai enlouquecido entre escolas de mamada e de métodos para fazer o bebê dormir: “Vocês acreditam nisso? Acreditam que não tem Alô Bebê 24 horas?! Se existe alguma coisa que funciona 24 horas neste mundo é um bebê! Nada é mais 24 horas que um bebê! E não tem nenhuma Alô, Bebê 24 horas! Se eu quiser comprar uma máquina de lavar louça agora, eu compro! Se eu quiser comprar falafel agora, eu compro! Se eu quiser sexo ou drogas ou rock 'n' roll, eu compro! Não que eu vá comprar, mas tem!”

“Arara Vermelha”, criado por Jô Bilac para Fabiula Nascimento, é uma metáfora da sociedade brasileira. Do alto de seu poleiro, a ave tem um surto de intransigência diante do novo mascote do pet shop: “Alá! Espia! Vem ver, Sérgio! Corre! Já tá lá o Poodle Queen se roçando na vitrine, se esfregando, balançando rabinho, se exibindo pros outros! Não pode ver um ser humano, já fica todo se querendo! O mundo tá mesmo perdido, hein! Olha, vou te contar! Se tem uma coisa pior pra mim no mundo é bicho puxa-saco de humano! Olha, me sobe um ódio! Mas um óoodio! Ser humano prende, vende, sacaneia a gente e tá lá o cachorro babando, fazendo festa!”

Já em “Milho aos Pombos”, de Pedro Kosovski, Thalita Carauta interpreta uma eterna aspirante a atriz: “Vocês não estão me reconhecendo, não? Pronto, aquela ali me reconheceu. Ah, é minha vizinha no Leme, não é não? A gente caminha no calçadão. Tá fazendo figuração também?” 

 

SERVIÇO

5X Comédia

Quando: 20 de janeiro (sábado), 21h; 21 de janeiro (domingo), 19h

Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves

Quanto: 

R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia), das filas A a P

R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia), das filas Q a Z

R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), das filas Z1 a Z11

Classificação: 14 anos

 

VENDAS

Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou pelo site www.ingressorapido.com.br.

 

MEIA ENTRADA

A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento.

Estejam atentos! O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito. Estudantes devem apresentar a Carteira de Identificação Estudantil (CIE), não sendo aceitos outros documentos.

Data: 20/01/2018 a 21/01/2018

Teatro Castro Alves - Praça Dois de Julho,s/n, Campo Grande, CEP 40080-121 - Salvador - Bahia - Brasil Telefone: (71) 3003-0595